Devoção ao trabalho

Tenho um trabalho, e mais do que o amor que devoto pela minha profissão, tenho infinita necessidade de exercê-la. É com este compromisso que acordo todas as manhãs para oferecer o meu trabalho ao dia que se inicia.

A caminho do trabalho, só de pensar que existe a possibilidade de exercê-lo, encorajo-me, e sigo em frente, para ter a alegria e a realização que me mantém saudável e prolonga a minha vida.

Exagero ao pensar que nós seres humanos somos portadores da síndrome do trabalho, e que não devemos nos curar.

No trabalho sinto o despertar do verdadeiro instinto da liberdade, eis que permite viver mais um dia, e após sentir o conforto do descanso, privilégio somente de quem trabalha e é livre.

Cada dia que passa, digo para mim mesmo que este foi um dia muito especial, pois tentei fazer mais do que esperavam de mim, e que o trabalho que realizei além de servir para sustentar pessoas, serviu para sustentar a minha alma.

Posso suportar piores dores atribuídas aos mortais, que me tirassem amores, amigos, mas habitaria o mundo dos loucos se me tirassem o direito ao exercício do meu trabalho.

Na experiência do trabalho aprendi que a frustração é parte da bagagem humana e a imperfeições podem ser toleradas.   Também no trabalho convivi com os fracos, vi desvio de caráter e comportamento, excesso de poder, infrações à ética, sem, no entanto, ser contaminado e tenho a força para prosseguir.

Quando vi ótimos profissionais, tratei logo de imitá-los, porém quando vi o contrário, tratei logo de examinar a mim mesmo.

Por causa do trabalho deixei de ter medo do futuro, enfrentar e superar riscos, de equivocar-me na escolha do caminho certo, e por isso permitiu conhecer a vitória.

O trabalho acolhe e me sustenta como uma mãe de ombros fortes capaz de suportar o peso do mundo, e enquanto houver vida estará sempre ao meu lado. Também é pai, pois impõe disciplina e restrições, ensina a postura correta de procedimentos.

Assim tenho força interior, para suportar as dores e o desprezo que muitas vezes tenho que enfrentar na vida.

No trabalho vivo aprendendo coisas novas, momentos bons e ruins, que serve para meu crescimento e recupera a minha vergonha para abrir os braços com mais generosidade aos meus semelhantes. O rumo que vou seguir depende da soma dos resultados dos trabalhos que realizei.

Para alguns o trabalho acaba antes de começar porque não vão à luta, estão incluídos entre aqueles que não percebem o quanto o trabalho é importante, mas acabam ficando loucos quando não os tem, para depois aprender que este é o sinal evidente de que a vida depende de sua existência.

Aliás, estes, deveriam pedir desculpas ao trabalho.

Nesta minha devoção, falo com o coração, então não é demais exagerar para dizer que a criação do mundo teve início com o trabalho, permanece alimentando sonhos e esperanças para ser a salvação da humanidade. Através da palavra trabalho consigo ver a linha do horizonte com mais cores e nitidez.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que a falta do trabalho é o real motivo de estarem deprimidos. Outros pensam que o trabalho envelhece, sem, no entanto, saberem que envelhecem quando deixam de trabalhar. Não há vida decente sem o trabalho.

Portanto vá luta, faça algo, cure-se exercendo o movimento do trabalho, para então obter todos os benefícios para alimentar a sua alma.

No trabalho fiz colegas, amigos e tive amores, e tenho a exata noção de ter obtido o indispensável para o meu equilíbrio, porque se incorporou ao meu mundo, que uso como alicerces do meu encanto de viver.

Se em algum momento fico sem o trabalho, o mundo fica sem as cores da vida. Sinto-me fora do meu eixo de sustentação e de postura inclinada tenho forte tendência para desabar, eis aí a prova e a certeza de que o trabalho é fundamental ao meu equilíbrio na vida.

Demorei tanto tempo, décadas, para manifestar desta maneira. Emprestei frases, palavras e pensamentos de outros. Envergonho-me, porque essa minha devoção é, em síntese, dirigida ao meu bem-estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo, porque ao fazer um trabalho qualquer, sou eu mesmo quem se beneficia. Aliás, se outros se beneficiam isto não tem importância nesta minha devoção.

Com trabalho a vida tem objetivos e pode determinar o que serei e como viverei no futuro. Não será nenhuma ousadia afirmar que o trabalho é o medidor do tempo que temos de vida, pois quanto mais trabalho mais vivo.

Há os que trabalham com as mãos. Outros com a cabeça. Mas o verdadeiro trabalho dever ser feito com o coração, pois só assim terá o ponto de partida correto, para de carona percorrer nossas veias e ultrapassar os poros da pele, e no espaço fazer que as verdadeiras realizações não morram conosco e nem com o tempo.

O trabalho depois de feito é para ser eternizado. A história se encarregará mostrar os resultados e contará às nossas ações, para transformar nosso trabalho em missão cumprida, que servirá de ensinamento para outras e novas gerações.

Estou imaginando, se num quadro, um grande pintor pudesse colorir o trabalho, usaria o fundo branco, pura cor da paz, definindo que o trabalho é neutro, sem dono e sem Pátria, mas logo em seguida tenho certeza que mancharia esse belo cenário com cores sombrias talvez a cinza para demonstrar alguns embaraços, que pessoas praticam com o trabalho. Ao final, ao invés de assinar, acredito que deixaria cair algumas gotas de tinta vermelha como quem quisesse marcar a pior das vergonhas que o homem já fez em nome do trabalho: a escravidão.

Não sou político, portanto tenho razões para não falar do trabalho em nome do povo, pois trabalho não tem ideologia. Só desejo que o trabalho não dependa da sorte, nem do dinheiro para conquistá-lo ou retribuí-lo. Que possa vir da vontade das pessoas de trabalhar com toda simplicidade de dentro para fora, de cada um para todos, para que tenhamos certeza de que viver vale a pena.

Neste momento sou solitário e principalmente um individualista. Creio simplesmente no trabalho, seja o intelectual, moral ou material, ou ainda pago ou de graça realizado por uma pessoa, ou feito por um exército de voluntários, desde que todo o trabalho que realizarmos tenha um fim, mas, no fim, o que importe é o trabalho que realizamos.

Enfim, se digo trabalho, o céu me ouve emanado por um eco aqui na terra.  Palavra que não me deixa conhecer a solidão.

É assim que finalizo minha devoção ao trabalho, pois sou devoto a todos que direta ou indiretamente me propiciarem a oportunidade do trabalho, por isso estão incluídos na sagrada relação dos meus agradecimentos.

João de Araújo é pós-graduado em RH, advogado atua na área trabalhista, diretor da Abal Gestão de Serviços Ltda.

Fechar Menu