SÍNDROME: sabe com quem está falando?

SÍNDROME: sabe com quem está falando?

A empresa que você trabalha não lhe pertence, como também você não pertence a ela. Apenas a empresa é um empregador e você é um trabalhador ou colaborador. O ideal é que ambos fossem parceiros, porém ainda estamos longe desta evolução. Assim o fato de trabalhar numa grande empresa de nome conhecido, com boa reputação é motivo de orgulho para qualquer profissional, porém não lhe dá o direito de fazer uso como se fosse seu sobrenome.

É necessário o cuidado para que o “status” de trabalhar numa grande empresa, não evolua para o deslumbramento, usando indevidamente o nome da empresa em situações não relacionadas com o trabalho.

Ao associar a empresa ao seu nome, estará adquirindo a “síndrome do sabe com quem está falando?. Atente para o detalhe que o emprego não é permanente, podendo o vínculo romper-se a qualquer momento. Se você atrelou o nome da empresa ao seu sobrenome poderá ter uma grande frustração ao desvincular-se.

Em alguns casos a frustração evolui para a depressão, que tem como causa a não satisfação profissional, muitas vezes oriundas da desvinculação do profissional com o nome empresa.

É comum nas entrevistas os candidatos ressaltarem as grandes organizações que trabalharam, citando-as em demasia e esquecendo de falar dele próprio. Há de se notar que nem sempre estas citações se transformam em vantagens, visto que a maioria dos empregos disponíveis estão nas pequenas e médias empresas, que usam critérios específicos na contratação não contando pontos o fato de ressaltar que trabalhou numa organização famosa.

Para se prevenir contra a aquisição desta síndrome, ao se apresentar, diga sempre o seu nome completo antes da empresa que trabalha. Esteja ciente que muitos dos agrados que recebe se devem ao cargo que ocupa, porém aproveite esta oportunidade para demonstrar suas qualidades pessoais e receber um tratamento digno, independente do nome da empresa.

Invista em você sobretudo, procure cursos de aperfeiçoamento profissional e se transforme num patrimônio valioso. O brilho do cargo que ocupa deve ser mérito seu e nunca por vinculação do nome da empresa que trabalha. Procure ser reconhecido pela sua competência e suas próprias qualidades pessoais Porém esteja ainda ciente que é inevitável que sua imagem estará cada vez mais associada a empresa à medida que aumenta o seu tempo de casa, nem por isso deverá cair da tentação de apelar para o célebre: “sabe com quem está falando”.