SOU TRABALHADOR: só que temporário

SOU TRABALHADOR: só que temporário

As incertezas da economia têm levado muitas empresas nacionais e multinacionais a congelar momentaneamente suas vagas. Perceberam que não convém contratar profissionais fixos para determinados serviços.

As condições portanto são favoráveis as contratações de trabalhadores temporários, que o cada ano encontra mais adeptos, tanto pelos resultados alcançados como pela redução de custos trabalhistas.

Muitos trabalhadores nos últimos tempos no mercado brasileiro e no mundo estão se dedicando a prestar serviços para empresas por períodos pré-determinados, que variam de três a seis meses.

Normalmente, os profissionais dedicados aos trabalhos temporários são trabalhadores que estão momentaneamente sem emprego fixo, além de estudantes e aposentados, porém todos com excelente experiência e especialidades reconhecidas. São trabalhadores aptos para resolver problemas e cuidar de projetos com prazo de duração definido.

Os trabalhadores temporários normalmente chegam nas empresas com a expectativa de serem efetivados, e uma parte significativa acaba mesmo sendo efetivado, seja porque teve excelente desempenho ou porque ao término do contrato acabaram as incertezas do mercado ou ainda porque agradou os seus chefes.

Existem várias situações em que o trabalho temporário é interessante: nos casos de aumento demanda, substituição de férias ou afastamento de pessoal e ainda para projetos específicos.

Na Europa e nos Estados Unidos, o trabalho temporário está totalmente consumado, e no Brasil vem crescendo ano a ano, visto que pela legislação pertinente todos os direitos trabalhistas serão garantidos a estes profissionais.

Mesmo que as incertezas diminuam e as contratações voltem ao ritmo normal, o espaço dos temporários deve crescer. Situações de mudança nas empresas – reestruturações, fusões, aquisições – continuarão gerando a necessidade de recrutar talentos por prazos curtos. A contratação efetiva, em certas situações, não se justifica, por causa dos custos
e dos riscos.

O bom uso do trabalho temporário revela flexibilidade e visão estratégica da empresa na gestão dos recursos humanos, dando oportunidade e valorizando a experiência de profissionais qualificados que valem pelo trabalho que sabem realizar.