A FORMIGA E O GAFANHOTO

A FORMIGA E O GAFANHOTO

VERSÃO CLÁSSICA

Era uma vez, uma formiga que trabalhava duro, de sol a sol.

O gafanhoto pensou: – Que idiota!

E passou o verão dando gargalhadas, cantando e dançando como nunca.

MORAL DA ESTÓRIA

Trabalhe duro! Seja previdente e responsável.

VERSÃO BRASILEIRA

Ao chegar o inverno, o gafanhoto, tremendo de frio, armou uma barraca de lona na entrada da toca da formiga e convocou toda a imprensa para uma entrevista e exigiu explicações.

– Por que é permitida à formiga, uma toca aquecida e boa alimentação, enquanto os gafanhotos estão expostos ao frio e morrendo de fome?

Todos da imprensa compareceram à entrevista.

As imagens dramáticas na televisão mostraram um gafanhoto em deplorável condição, sentado num banquinho, debaixo de uma barraca plástica preta.

E, mais adiante, mostraram a formiga, em sua toca confortável, com uma mesa farta e variada.

Os programas populares de TV mostraram por longas horas com tarjas chamativas, mostrando o gafanhoto cambaleante.

O povo brasileiro fica perplexo e chocado com o contraste.

As mídias do exterior mostraram reportagens, questionando como anda a cidadania dos gafanhotos brasileiros.

A notícia recebe apoio imediato de partidos políticos, com a ressalva de que os recursos devem ser dirigidos aos programas sociais dos mais pobres, e de sobra o governo brasileiro apresenta uma Emenda Constitucional, de aumento de impostos para as formigas e ainda direciona recursos financeiros para as ONGs promoverem a integração social dos gafanhotos.

As formigas não tendo como pagar todos os impostos e contribuições que foram apurados retroativamente pedem falência. Os políticos de oposição ao governo instauram uma CPI para apurar o ocorrido.

Enquanto isso os gafanhotos entusiasmados com a repercussão a seu favor, convoca gafanhotos da periferia e numa caminhada com bandeiras vermelhas, seus líderes decidem invadir com muita quebradeira a toca da formiga, e lá acampa.

A formiga pede ajuda da polícia e esta informa que não dispõe de efetivo para atender ocorrências desta natureza, e, que também por orientação do governo deseja evitar confronto com os “sem tocas”.

A formiga entra na justiça para obter uma liminar de reintegração da toca, mas, o pedido é negado e ao final o Juiz decide pela improcedência por falta de provas da produtividade da toca, que foi desapropriada por não cumprir sua função social e a entrega aos friorentos e desnutridos gafanhotos.

MAS A ESTÓRIA NÃO TERMINA AÍ.

Os advogados dos gafanhotos requereram e conseguiram inclusão no grupo dos perseguidos políticos com direito à indenização federal e pensão vitalícia, por terem sido presos no passado por promover greves, assaltos e seqüestros (crimes políticos).

AGORA, COMEÇA NOVAMENTE O VERÃO, AS FORMIGAS TRABALHAM …….

…….E OS GAFANHOTOS CANTAM E DANÇAM.