MINHA MARCA, MEU ORGULHO

MINHA MARCA, MEU ORGULHO

Um dos temas de grande valor para se dar bem na vida e no trabalho é algo que as pessoas não dão grande importância, qual seja: a marca pessoal.

Essa é uma questão inquietante porque nunca temos certeza do valor, e de estarmos fazendo o necessário para valorizar a nossa marca pessoal.

Mas afinal: o que você entende por marca pessoal? O que você deseja que sua marca represente para as pessoas que você se relaciona?

Além dessas dúvidas que freqüentemente atazanam nossa tranqüilidade, as respostas encontradas muitas vezes representam um desafio, pois irá determinar qual o conceito que as pessoas tem da nossa pessoa, que pode não ser das melhores.

Antes de qualquer coisa, para entender o que é a marca pessoal, e quanto vale, é necessário comparar os conceitos que cercam a marca de uma empresa. Por exemplo: a Nike, tradicional marca de tênis, investiu bilhões para formar a sua marca. Hoje é conhecida no mundo todo, que tem em seu marketing o jogador de futebol Ronaldinho. Além de ser marca conhecida esta empresa tem um produto com qualidade. O valor desta marca é inestimável, pois um tênis da Nike tem um custo de fabricação de R$ 1,00 e um preço de venda chega a R$ 600,00. Outra marca conhecida é a Coca Cola. Os fabricantes deste refrigerante pagam uma fortuna para adquirir o xarope que é base do produto final.

Assim se uma marca de uma empresa identifica o produto, a marca pessoal identifica e qualifica uma pessoa. O que quero dizer é que uma marca pessoal bem cuidada, além de valorizar a pessoa, concede-lhe credibilidade. Para tanto você deve vincular a sua imagem a um determinado segmento de atuação.

Uma das formas de verificarmos como está nossa marca pessoal, é avaliarmos como estamos no mercado em relação aos nossos concorrentes. Para tanto é preciso que pesquise o que você tem de diferente, seja no pessoal ou no profissional, em relação aos outros. Pode ser que a sua marca seja negativa, por exemplo de um mal humorado, ou positiva, como sendo a marca de uma pessoa competente.

O cuidado com a marca é uma conquista diária, um trabalho árduo e sério. Não ocorre por acaso. E, além disso, não basta apenas ser diferente, mas sim se manter diferente, tornando a inovação parte da cultura de sua marca pessoal.

O que pode ser uma grande novidade e funcionar muito bem para uma pessoa pode não dar certo para você. É preciso adaptar-se e respeitar crenças e valores. Qualquer médico diz que nenhum paciente é igual ao outro por mais que a doença seja a mesma, cada um reage de uma forma. E para complicar ainda mais a situação, quando você realmente estiver fazendo algo diferente, a concorrência não mede esforços para copiar suas estratégias rapidamente.

A primeira companhia aérea que lançou o programa de milhagem fez um tremendo sucesso. Hoje, como se vê, esta ação já não é mais novidade.

Por fim a sua marca pessoal tem que encantar as pessoas. O recado está dado, agora é pensar: – Como agregar valor e diferenciar minha marca pessoal?