CADÊ: os meus sonhos
Candid woman dreaming during a beach travel sitting in an apartment terrace

CADÊ: os meus sonhos

Li uma matéria neste jornal sobre os sonhos. Resolvi aprofundar mais no assunto, pois chega uma hora que ficamos sem nossos sonhos. Somos atropelados por uma crise que parece não ter fim. Aquele provérbio chinês que diz: crise é oportunidade, ficou para traz. O para piorar ainda temos a crise do desemprego, da alta do dólar, ou será a crise do resultado das eleições?

A tal da globalização passa por cima dos nossos sonhos como se fossemos formiguinhas. Alguma coisa deve estar errada com os nossos sonhos. Quem sabe os nossos sonhos sejam como formiguinhas protegidas com couraça de aço e nós ainda não percebemos.

Diante de tantas notícias ruins nossos sonhos terão que ser revistos, reorganizados e conforme for o caso alguns terão que ser arquivados. Mas novos sonhos poderão ser colocados no lugar daqueles arquivados. Anote-os e estabeleça uma data para que possa realizá-los. Se quando chegar lá não conseguir, anote os motivos que o impediram, porém não desista de realizá-los.

Pode ser até que nesta avaliação que estamos fazendo dos nossos sonhos, seja melhor repensar tudo, reaprender alguns passos e reinventar novos rumos para nossos projetos de vida. O que não dá é ficar parado, sem nenhum sonho ou projeto de vida, vendo as coisas acontecerem.

Nesta atitude de repensar as coisas da vida, que tal olhar para dentro de você mesmo. Verifique o caminho que percorreu e relembre algumas vitórias. As derrotas também devem ser lembradas e analizadas como aprendizado. Você sabia que se aprende mais com as derrotas do que com as vitórias?

Lembre que os seus objetivos de vida não devem sempre ser analisadas no campo financeiro, pois este realiza somente os sonhos materiais. O seu valor é medido pelo que você é e não pelo que você tem. Já pensou ser uma pessoa cheia de dinheiro e vazia por dentro? O seu grande sonho de vida será o de ser feliz. Agora se além da felicidade, conseguir muito dinheiro e prestígio, isto será maravilhoso.

Se a crise é ou não oportunidade, já não interessa mais. O certo que nos momentos de crise ficamos acuados e buscamos uma saída, uma solução para nossa vida e conseqüentemente tomarmos uma nova postura diante da vida e das coisas.

Costumo ficar longe de pessoas que falam em crise a todo instante. Acho que pega tanto quanto um vírus da gripe. Tem pessoas que lêem o jornal só para ver o tamanho da tempestade. Se for grande sai espalhando para todo mundo. E aqueles que param para ver acidentes, só para contar quantos mortos havia.

Quanto mais cultivamos a crise , maior ele fica. Com nossos sonhos ocorre a mesma coisa, até que um dia se realiza. Procure realizá-lo cada um ao seu tempo e de acordo com suas possibilidades. Não vai adiantar cultivar o sonho de ter um helicóptero e uma fazenda em Goiás. Ao invés de enumerar o que lhe falta, relacione o que você já tem. Provavelmente se surpreenderá com o quanto à vida tem sido generosa com você. Se chegar a conclusão que não tem nada, lembre-se que você tem a vida, o maior bem que uma pessoa pode ter. Sem a vida os seus sonhos não existem.