O QUE DEVO PROCURAR: EMPREGO OU TRABALHO?

“Trabalho é gostar do que se faz,
não importando o salário e o status ou a opinião dos outros”

Nos dicionários da língua portuguesa emprego e trabalho podem ser lidos como sinônimos, mas no mundo real existe uma grande diferença entre uma coisa e outra. Emprego é a função ou cargo que satisfaz nossas necessidades financeiras e materiais; trabalho é o resultado de uma ação que satisfaz nossas necessidades emocionais e espirituais.

Não é raro encontrar pessoas empregadas e insatisfeitas, pois não se completam com o que fazem. Por outro lado, uma pessoa que faz um trabalho social, se realiza com o que faz, muito embora não seja um emprego remunerado.

Assim, a maioria das pessoas tem emprego, e não tem um trabalho verdadeiro. Em nossa sociedade, é cada vez maior o desejo de se fazer algo significativo, capaz de satisfazer as necessidades tanto da personalidade quanto da alma, o que leva a um questionamento sobre o nosso conceito acerca do que estamos procurando.

A crise do emprego passa por estas definições, pois envolve a nossa relação com o trabalho e lança à nossa espécie o desafio de reinventá-lo, ou seja, transformar o nosso emprego em trabalho a fim que tenha algum significado ao executá-lo. O trabalho é ação de dentro para fora; é a expressão da nossa alma, é o retorno da nossa razão de viver.

Minha mãe era totalmente realizada com o trabalho que desempenhou em vida. Nunca foi paga para desempenhar aquele precioso trabalho. E sabe qual o trabalho que fez a vida toda?Foi criar e educar 8 filhos.

Alguns de vocês talvez argumentem: “Mas ao procurar uma ocupação eu não tenho escolha”. É claro que nem todos têm condições de executar o trabalho que preferem. Talvez você quisesse ser um artista em tempo integral, mas precisa sustentar a família. A vida lhe deu um conjunto de circunstâncias desafiadoras, e ficar esperando soluções não é bom negócio, e cabe a você buscar as alternativas para a sua vida e enfrentar as situações que ela coloca a sua frente.

Ao procurar o que fazer, é preciso mudar essa visão do emprego e do trabalho e perceber que todas as ocupações capazes de promover o bem comum têm valor. A ideia de que somos obrigados a trabalhar a fim de ganhar dinheiro para a nossa sobrevivência, quer essa sobrevivência signifique ter bastante comida, comprar a casa própria, sustentar os filhos ou assegurar uma velhice tranquila, é o conceito válido desde que a satisfação seja incluída entre essas prioridades.

Do contrário o motivo do nosso trabalho ficará prejudicado, ficaremos com a sensação que vivemos como vítima. O correto é encarar o trabalho como um esforço que somos obrigados a fazer, ou como algo que escolhemos fazer porque nos dá alegria e o sentimento de que temos um bom objetivo.

Esta forma de encarar o trabalho possibilita crescimento interior, pois em vez de tentar nos adequar ao emprego, precisamos nos concentrar para encontrar o sentido do nosso próprio trabalho, pois tudo neste mundo é fruto do nosso trabalho.

Trabalhar com alma significa executar com satisfação o trabalho que fomos convocados a fazer. Trabalho é gostar do que se faz, não importando o salário e o status ou a opinião dos outros. Trabalhar nos faz sentir bem conosco mesmo e com os outros.

João de Araújo é pós-graduado em RH, advogado e consultor trabalhista e diretor da Abal Gestão de Serviços Ltda