SEU CHEFE: transforme em vantagem profissional

“Hoje o mercado valoriza o profissional que sabe empreender
que gerencia a sua profissão como se fosse o seu próprio chefe.”

Uma das grandes vantagens que qualquer profissional deve almejar é a oportunidade de conviver, seja na vida ou no trabalho com excelentes chefes.

Quando falo em chefe, estou referindo-me a todos quanto influenciam em nosso modo de vida e comportamento. Entre essas pessoas estão os nossos pais, que ensinam princípios de comportamento, o Serviço Militar que reforçam os princípios e as práticas da subordinação, as lideranças religiosas que pregam a solidariedade e governantes e líderes que também exercem relativa influência, para que possamos moldar a nossa personalidade.

Profissionais modernos aprendem nas táticas dos chefes os segredos para ganhar a guerra pelo mercado do trabalho, incorporando o chefe como um elemento sempre presente em seu meio, principalmente na nossa carreira profissional.

Não raro, ouço das pessoas reclamarem com ou sem razão dos seus chefes. Na hora da entrevista se você reclamar do seu antigo chefe poderá custar a sua reprovação ou no mínimo contar pontos a menos na hora da avaliação final.

O importante é que você extraia do seu chefe as qualidades boas para a sua profissão e deixe os aspectos negativos para as conversas informais entre verdadeiros amigos, pois se cair em boca alheia é problema na certa.

Nas empresas ainda existem hábitos pouco virtuosos, que acabam contaminando o comportamento dos chefes. Como exemplo posso citar as demissões sumárias de subordinados impostas pelas empresas, nem sempre avalizadas pelos chefes. Existe também o hábito das empresas colocar nas costas do chefe a responsabilidade de extrair o máximo dos seus subordinados sem a contra partida do investimento em treinamento.

Assim cabe aos subordinados avaliar o seu chefe colocando na balança eventos, que muitas vezes são alheios a sua vontade e acabam influenciando as suas atitudes. Afinal para muita gente é mais fácil colocar a culpa no chefe, do que tomar para si a responsabilidade de assumir as deficiências e se desdobrar para saneá-las.

A verdade é que na trajetória profissional não dá para se livrar do chefe, sempre terá um chefe palpitando ou orientando o trabalho de subordinados. A receita é aprender a conviver com seu temperamento, procurando extrair da sua vivência profissional aspectos positivos e acrescentar à sua vida profissional, pois antes de trabalhar para seu chefe, você trabalha para você mesmo.

Ser subordinado é uma condição acidental e não permanente, pois todo subordinado de hoje é em potencial um chefe amanhã, sendo necessário que as pessoas assumam o controle da sua carreira e administre independente de o chefe ser bom ou ruim.

Hoje o mercado valoriza o profissional que sabe empreender, que gerencia a sua profissão como se fosse o seu próprio chefe. Sinta-se recompensado por ter um chefe, que entre tantas coisas você aprendeu, pode destacá-la alguma coisa boa para acrescentar em sua vida profissional.

João de Araújo é pós-graduado em RH, advogado atua na área trabalhista, diretor da Abal Gestão de Serviços Ltda.

 

Fechar Menu