UM MERCADO: Duas realidades

UM MERCADO: Duas realidades

Que o mercado de trabalho está desigual, todos sabem. O que se pode fazer para melhorar esta situação, é a grande questão. A maioria dos brasileiros nem sequer tem emprego com carteira assinada. O governo só pensa em imposto para arrecadar mais, as empresas demitem para diminuir custos e os trabalhadores na sua maioria têm apenas o primeiro grau completo.

Temos ainda os trabalhadores informais que não pagam um centavo de imposto e competem com os autônomos legalizados e empresas de pequeno porte que pagam suas obrigações fiscais em dia.

Esta é a realidade atual do mercado. Mas existe uma outra realidade, aquela do amanhã, que podemos faze-la acontecer. Já dizia um sábio oriental: “quando se busca o cume da montanha, não se dá importância às pedras do caminho”.

Neste cenário, e ainda com um futuro imprevisível fica assustador. O fato é que temos que enfrentá-lo, nos preparando hoje, antevendo as mudanças do amanhã, buscando inspiração, para que possamos nos preparar para a difícil tarefa de ajudar a equilibrar a balança de desigualdade que predomina em nosso mercado de trabalho.

Este processo de mudança passa pela sociedade como um todo. Os políticos que elaboram leis devem atentar para a diminuição dos encargos incidentes na folha de pagamento a fim de incentivar as contratações, as empresas devem observar na contratação de serviços se a empresa é legalizada e o custo é condizente com o mercado formal e os consumidores devem exigir Nota Fiscal no ato de qualquer compra.

Já os trabalhadores não podem mais dormir no ponto quando o assunto é a carreira. O sucesso ou o fracasso na profissão pesa nos ombros de cada um, e cabe ao trabalhador a responsabilidade de cuidar da sua evolução profissional.

Para o próximo ano, trace um plano para melhorar o seu desempenho profissional. Inclua nas suas metas: estudos, mudança para um emprego melhor, batalha para uma melhor remuneração e por último e mais importante: pense na sua realização profissional.

Só assim, usando o conjunto de forças da sociedade que iremos mudar a realidade de hoje, passando para outra melhor.